sábado, 17 de fevereiro de 2018

Se eu mudasse


Interpretação do poema Se eu mudasse de Luiz Almeida Martins Filho

Se eu mudasse
Se eu mudasse...
          minha maneira de pensar frente aos
          outros, me sentiria mais sereno;

Se eu mudasse...
          minha maneira de agir diante
          dos demais, os faria felizes;

Se eu me aceitasse...
          tal qual sou, questionando meus defeitos,
          melhoraria meu lugar, meu ambiente;

Se eu desejasse...
          sempre o bem-estar dos outros,
          eu seria mais felizes;

Se eu encontrasse...
          o positivo em todos, a vida seria
          mais digna de ser vivida;

Se eu amasse...
          o mundo mudaria;

Se eu me desse...
          conta de que ao lastimar, o primeiro
          lastimado seria eu;

Se eu criticasse...
          menos e amasse mais;

Se eu mudasse...
          mudaria o mundo.
(Luiz Almeida Martins Filho)
1-Você acredita que se as pessoas mudassem, o mundo seria melhor? Por quê?
2-O que as pessoas deveriam mudar para o mundo ficar melhor?
3-Como você pode contribuir para que as pessoas mudem?

4-No decorrer da vida as pessoas estão em constantes mudanças. Escreva cinco mudanças positivas e cinco mudanças negativas que ocorrem com as pessoas.
MUDANÇAS POSITIVAS
MUDANÇAS NEGATIVAS


5-Você acredita que se todas as pessoas tivessem os mesmos pensamentos, os mesmos objetivos o mundo seria melhor? Por quê?
6-A maioria das pessoas buscam as mudanças por não estarem satisfeitas com a situação em que vivem. Por que você procura mudar?
7-Se você tivesse o poder de mudar o jeito de ser de uma pessoa, que pessoa você mudaria? Por quê?
8-Muitas pessoas veem apenas os defeitos dos outros e esquecem suas qualidades. Escreva suas principais qualidades.
9-O que você como pessoa precisa mudar para viver mais feliz?
10-Você se sente uma pessoa realizada no aspecto:
a)Material          (       )sim      (      )não            Por quê? 
b)Profissional    (       )sim      (      )não            Por quê? 
c)Amoroso        (        )sim      (      )não           Por quê? 
d)Físico            (       )sim       (       )não           Por quê?
e)Familiar         (       )sim       (       )não           Por quê?
f)Cidadania       (        )sim      (        )não         Por quê?
11-Você acredita que o amor a si e ao próximo pode ajudar a melhorar o mundo? Por quê?
12-Se lhe aparecesse um gênio e lhe concedesse três desejos, em que você pudesse mudar sua vida. O que você mudaria? Por quê?           
13-No poema, Luiz de Almeida diz que “Se eu me aceitasse tal qual sou, questionando meus defeitos, melhoraria meu lugar, meu ambiente.” Você concorda com ele? Por quê?
14-Você sabe reconhecer  que você é uma pessoa que tem defeitos? Escreva seus principais defeitos?
15-O que você tem que fazer para corrigir os seus defeitos?
16-Agora é a sua vez:
Se eu mudasse,                 
Se eu aceitasse,                       
Se eu desejasse,                      
Se eu encontrasse,                            
Se eu amasse,                   
Se eu me desse,                   
Se eu criticasse,
Se eu mudasse
17-Faça a ilustração do seu poema:


Teu Nome

Teu Nome

(Vinícius de Moraes)

Teu nome, Maria-Lúcia,
tem qualquer coisa que afaga
como uma lua macia
brilhando à flor de uma vaga.
Parece um mar que muralha
de manso sobre uma praia
tem o palor que irradia
a estrela quando desmaia.

É um doce nome de filha
e um belo nome de amada.
Lembra um pedaço de ilha
surgindo de madrugada.
Tem um cheirinho de murta
e é suave como a pelúcia
é acorde que nunca finda
é coisa por demais linda
teu nome, Maria-Lúcia...

Vocabulário:

Afogar – v.: acariciar, acalentar, acarinhar, fazer carinhos.
Vaga – s.f.: grande onda
Marulhar – v.: agitar-se )o mar) formando ondas, movimentar-se as águas do mar
Irradiar – v.: lançar de si, emitir (raios luminosos, caloríficos) em sentido centrífugo, propagar, difundir
Palor – s.m.: palidez
Murta – s.f: pequeno arbusto, cultivado para formar cercas vivas
Pelúcia – s.f: tecido que tem um lado veludoso, macio
Acorde – s.m: cântico ou poesia lírica; complexo sonoro resultante da emissão simultânea de três ou mais sons diferentes


01 – Reescreva as frases, substituindo as palavras sublinhadas por sinônimos:
a)     Teu nome tem qualquer coisa que acaricia como uma lua macia.
b)    Parece um mar que marulha.
c)     Tem a palidez que irradia a estrela quando desmaia.
02 – Qual é o assunto do poema?
03 – Por que o autor usa pronome teu para indicar Maria Lúcia?
04 – O autor compara o nome Maria Lúcia a várias coisas. Quais são elas?
05– Quais as características humanas que o autor dá ao nome, à lua e à estrela?
06 – Quais as palavras que sugerem calma, mansidão, tranqüilidade – na primeira estrofe?
07 – Na  segunda estrofe, quais os versos que sugerem sinal de vida, e o raiar de algo bom e lindo?
08 – Qual a mensagem principal de poema? Por quê?
09 – Quais as palavras que indicam sensação de:
― visão                                                     ― audição
― olfato                                                    ― paladar
― tato
10 – Em forma de que é escrito o texto?
11 – Quantos versos e quantas estrofes tem o poema?
12 – Quais as rimas do poema?
13 – Separe os versos do poema conforme a rima.
14- Crie  um poema com o seu nome ou  com o nome de uma pessoa que você gosta.

Aula de Leitura


      Ler não é só entender o que as palavras querem dizer. ler é muito mais do que isso. é entender o significado das coisas que nos cercam como, por exemplo, as nuvens escuras no céu, o canto da cigarra anunciando a chegada da chuva, a linguagem dos animais, das plantas...
      Leia o poema a seguir e observe como o autor apresenta uma aula de leitura para o leitor.
                 

                  AULA DE LEITURA

                                                                                       (RICARDO AZEVEDO)


A LEITURA É MUITO MAIS
DO QUE DECIFRAR PALAVRAS.                                              
QUEM QUISER PARAR PRA VER
PODE ATÉ SE SURPREENDER.

VAI LER NAS FOLHAS DO CHÃO,
SE É OUTONO OU SE É VERÃO;

NAS ONDAS SOLTAS DO MAR,
SE É HORA DE NAVEGAR;

E NO JEITO DA PESSOA,
SE TRABALHA OU SE É  À-TOA;

NA CARA DO LUTADOR
QUANDO ESTÁ SENTINDO DOR;

VAI LER NA CASA DE ALGUÉM,
O GOSTO QUE O DONO TEM;

E NO PÊLO DO CACHORRO,
SE É MELHOR GRITAR SOCORRO;

E NA CINZA DA FUMAÇA,
O TAMANHO DA DESGRAÇA;

E NO TOM QUE SOPRA O VENTO,
SE CORRE O BARCO OU SE VAI LENTO;

E TAMBÉM NA COR DA FRUTA,
E NO CHEIRO DA COMIDA,

E NO RONCO DO MOTOR,
E NOS DENTES DO CAVALO,

E NA PELE DA PESSOA,
E NO BRILHO DO SORRISO,

VAI LER NAS NUVENS DO CÉU,
VAI LER NA PALMA DA MÃO,

VAI LER ATÉ NAS ESTRELAS
E NO SOM DO CORAÇÃO.

UMA ARTE QUE DÁ MEDO
É A DE LER UM OLHAR,
POIS OS OLHOS TÊM SEGREDOS
DIFÍCEIS DE DECIFRAR.


01-   O que você entendeu do poema?
02-   Para você, o que é leitura?
03-   O que é possível ler, além das palavras?
04-   Você consegue fazer algumas das leituras propostas pelo autor? Quais?
05-   De acordo com o texto, o que é leitura?
06-   Você concorda ou discorda do autor quando ele diz que “ a leitura é muito mais do que decifrar palavras?” Por quê?
07-   Como você  imagina essa aula de leitura que o autor descreve?
08-   Você costuma observar o que está à sua volta? No que você mais repara? Por quê?
09-   Você acha mesmo que os olhos têm  segredos difíceis de decifrar? Cite algum exemplo que esclareça a sua resposta.
10-   “aula de leitura” é um texto poético. As frases de um poema são distribuídas em linhas chamadas versos.  Os versos formam as estrofes.    Como o poema foi organizado? As estrofes apresentam o mesmo número de versos?
11-   Nesse tipo de texto, o som das palavras é muito importante. Por isso, em um poema, é comum encontrar palavras que possuem sons parecidos. São rimas.  Releia o poema e identifique as palavras que rimam, escrevendo-as no caderno.
12-   O que se pode saber , observando as ondas do mar?
13-   Por que você acha que o autor repetiu a palavra e no começo de alguns versos?
14-   Copie a primeira estrofe. Ela afirma que a leitura pode surpreender. Quais surpresas são apresentadas no poema?
15-   O que você entende com a leitura destes versos?

                   “E NO PELO DO CACHORRO,
                     SE É MELHOR GRITAR SOCORRO;

                      E NA CINZA DA FUMAÇA,
                      O TAMANHO DA DESGRAÇA;”

16-   Na sua opinião, por que o poema tem o título aula de leitura ?
17-   Que outro título você   daria ao poema? Por quê?
18-   Leia os versos abaixo e represente-os com um desenho:

                       “na cara do lutador,
                         quando está sentido dor;”
19-   Explique por  escrito como você representou a dor do lutador.
20-   Você já fez a leitura de um olhar? Conte como foi.
       21-   Para você pensar e refletir:

                 Conhecer as coisas da natureza, sentir emoção, perceber o que se passa ao nosso redor
                  não são privilégios de quem sabe ler e escrever.

Você acha que as pessoas analfabetas também fazem um tipo de leitura?
Como é essa leitura? Explique.

22-   Você sabia que  31 de outuro é dia da poesia?  Copie sua poesia predileta  e/ou crie sua própria poesia e monte um painel com seus colegas. Ah! Não se esqueça de colocar o nome do(a) autor(a).

O dia nacional da poesia era em 14 de março, no aniversário de Castro Alves.  A partir de 2015, foi sancionada a lei 13.131, que mudou a data para o aniversário de Carlos Drummond de Andrade em 31 de outubro. Ou seja, agora o dia nacional da poesia é em 31 de outubro.


O dia mundial da poesia é em 21 de março. Criado pela UNESCO, em 1999 (mesmo ano em que o site A Magia da Poesia foi ao ar),  com o objetivo de estimular a produção e celebrar a poesia como forma de arte em todo o mundo. Saiba mais sobre esta data na Wikipedia.



sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Chapeuzinho Amarelo






Era  a Chapeuzinho amarelo.
Amarelada de medo.
Tinha medo de tudo aquela Chapeuzinho.
Já não ria.
Em festa, não aparecia.
Não subia escada nem descia.
Não estava resfriada, mas tossia.
Ouvia conto de fadas e estremecia.
Não brincava mais de nada, nem de amarelinha.
Tinha medo de trovão.
Minhoca, pra ela, era cobra.
E nunca apanhava sol
porque tinha medo de sombra.
Não ia pra fora para não se sujar.
Não tomava sopa pra não ensopar.
Não tomava banho pra não descolar.
Não falava nada pra não engasgar.
Não ficava em pé com medo de cair.
Então vivia parada,
deitada, mas sem dormir,
com medo de pesadelo.



Era a Chapeuzinho Amarelo.


E de todos os medos que tinha,
o medo mais medonho
era o do tal do LOBO.
Um LOBO que nunca se via,
que morava lá pra longe,
do outro lado da montanha,
num buraco da Alemanha,
cheio de teia de aranha,
numa terra estranha,
que vai ver que o tal LOBO
nem existia.
Mesmo assim o Chapeuzinho
tinha cada vez mais medo
do medo do medo do medo
de um dia encontrar um LOBO.
Um LOBO que não existia.

E Chapeuzinho Amarelo,
de tanto pensar em LOBO,
de tanto sonhar com LOBO,
de tanto esperar o LOBO,
um dia topou com ele que era assim:
carão de LOBO,
Olhão de LOBO,
jeitão de LOBO
e principalmente um bocão
tão grande que era capaz
de comer duas avós,
um caçador, rei, princesa,
sete panelas de arroz
e um chapéu de sobremesa.

Mas o engraçado é que,
assim que encontrou o LOBO,
o Chapeuzinho Amarelo
foi perdendo aquele medo,
o medo do medo do medo
de um dia encontrar um LOBO.
Foi passando aquele medo
do medo que tinha do LOBO.
Foi ficando só com um pouco
de medo daquele lobo.
Depois acabou o medo
e ela ficou só com o lobo.

O lobo ficou chateado
de ver aquela menina
olhando para a cara dele,
só que sem o medo dele.
Ficou mesmo envergonhado,
triste, murcho e branco azedo,
porque um lobo, tirado o medo,
é um arremedo de lobo.
É feito um lobo sem pelo. Lobo pelado.

 

O lobo ficou chateado.


E ele gritou: sou um LOBO!
Mas a Chapeuzinho nada.
E ele gritou: sou um LOBO!
Chapeuzinho deu risada.
E ele berrou: EU SOU UM LOBO!!!
Chapeuzinho já meio enjoada,
com vontade de brincar de outra coisa.
Ele então gritou bem forte
aquele seu nome de LOBO
umas vinte e cinco vezes,
que era pro medo ir voltando
e a menininha saber
com quem não estava falando:

LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO- LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO-BO-LO
        
Aí chapeuzinho encheu e disse:
“Pára assim! Agora!Já!
Do jeito que você ta!”
E o lobo parado assim
do jeito que o lobo estava
já  não era mais o LO-BO
Era um BO-LO.
Um bolo de lobo fofo,
tremendo que num pudim,
com medo da Chapeuzim.
Com medo de ser comido
com vela e tudo, inteirim.
LO-                                                -BO

Chapeuzinho não comeu

aquele bolo de lobo,
porque sempre preferiu de chocolate.
Aliás, ela agora come de tudo,
menos sola de sapato.
Não tem mais medo de chuva
nem foge do carrapato.
Cai, levanta, se machuca,
vai a praia, entra no mato,
trepa na árvore rouba a fruta,
depois joga amarelinha
com o primo da vizinha,
com a filha do jornaleiro,
com a sobrinha da madrinha
e o neto do sapateiro.

Mesmo quando está sozinha,
inventa uma brincadeira.
E transforma em companheiro
cada medo que ela tinha:
O raio virou orrái,
a barata é tabará,
a bruxa virou xabru
e o diabo é bodiá.


FIM



Ah, outros companheiros da ChapeuzinhoAmarelo:

            O Gãodra, a Jacoru, o Barão-tu, o Pão Bichôpa e todos os trosmons.
                                       (Autor: Chico Buarque  - Ilustrador: Ziraldo)





Compreensão

1)      Porque esta Chapeuzinho é Amarelo?    
2)      Qual foi a atitude do lobo quando percebeu que a Chapeuzinho Amarelo não tinha mais medo dele?
3)      Retire do texto as palavras que mostram como o lobo ficou ao perceber que a menina não tinha mais medo dele.
4)      O que é arremedo? “Um lobo sem medo é arremedo de lobo.”  Você concorda? Por quê?
5)      Que outras figuras você conhece ou ouviu falar que, sem o medo, são só arremedos?
6)      O lobo da história pode representar nossos medos. Você também acha que falando e enfrentando os nossos medos, nós podemos lidar melhor com eles?
7)      O que é o medo? Consulte o dicionário e escreva .
8)      Você conhece pessoas muito medrosas? Quem ? De que elas têm medo?
9)      Você conhece pessoas que amedrontam os outros? Quem? Por que elas provocam medo?
10)   Você já amedrontou alguém ? Como?
11)   Você tivesse que escolher uma forma de simbolizar o seu maior medo, como o faria?
12)   O medo é sempre negativo, ou não?  Por quê?
13)   Existe o medo que ajuda a preservar  nossa vida. Escreva três exemplos.
14)   Você acha positivo ou negativo uma pessoa esconder que sente medo? Por quê?
15)   Porque a sociedade costuma valorizar as pessoas que dizem que não tem medo de nada?
16)   Os livros infantis, muitas vezes, valorizam os heróis. Como os heróis são caracterizados nas histórias?
17)   Você acredita que reconhecer que está com medo é sinal de covardia? Por quê?
18)   O que devemos fazer quando o medo nos impede de fazer coisas boas e agradáveis?
19)   A nossa vida é repleta de mudanças e devemos tomar muitas decisões importantes, provocando alguns medos. Quais os seus medos relacionados a sua profissão de educador?  O que você pode  e deve fazer para eliminá-los?
20)   Você já conhecia as palavras chapeuzim e inteirim? Procure-as no dicionário.
21)   Por que Chico Buarque  usou estas palavras, em sua opinião?
22)   Coloque os nomes de seus medos no papel.
23)   Inverta as letras das palavras ou troque alguma e veja como ficaram. Ficou engraçado, ou mais assustador?
24)   A partir desses nomes, crie uma história onde os personagens são seus medos.
a.       Quem são?
b.      Quais são suas características físicas?
c.       Dê a elas alguns traços de caráter.
d.      Onde moram? Como é o lugar?
e.       Porque fazem tanto medo?


25) Depois que você escrever, faça um desenho, bem bonito ou bem amedrontador, de suas personagens.
         

quinta-feira, 18 de maio de 2017

PIADAS OU ANEDOTAS


CASTIGO
-->

PIADAS OU ANEDOTAS
As piadas ou anedotas, geralmente, são anônimas, ou seja, não são assinadas. Isso significa que elas não tem um autor conhecido.
À medida que são contadas, vão sendo modificadas e reelaboradas, de acordo com as circunstâncias.
As piadas ou anedotas têm a finalidade de fazer o ouvinte ou leitor rir. Algumas são mais engraçadas do que outras, por causa do final inesperado, do grau de surpresa do desfecho ou da graça de quem as narra.
Para que a piada ou anedota atinja o seu objetivo, é essencial que ela seja desconhecida para quem a ouve ou lê, pois, se a pessoa já a conhece, a surpresa deixa de existir e a piada perde a graça.

As piadas ou anedotas, em geral, são transmitidas oralmente. Por causa disso, é difícil contarmos da mesma maneira que a ouvimos: sempre retiramos ou acrescentamos algo. Elas são um excelente recurso para exercitar tanto a expressão oral quanto a expressão escrita.

__________________________________________________________________

DE CASTIGO

A garotinha chega da escola em prantos:
_Mamãe, mamãe, sniff... sniff...
_O que foi minha filha?
_Hoje... na escola... me puseram de castigo... saniff...
_De castigo? Por quê?
_Foi por uma coisa... sniff... que eu não fiz!
_Mas isso é um absurdo! Vamos lá, vou falar já com a diretora.
E a mãe pega a mão da menina e arrasta-a para fora da casa. Na rua, vendo a filha um pouco mais calma, pergunta:
_E o que foi que você não fez, minha filha?
E a menina:
_A lição de casa... buáááá...
01-Quando você vê ou ouve a expressão “De castigo”, o que lhe vem à cabeça?
02-Qual foi a atitude da garota? Ela agiu corretamente? Por quê?
03-E qual foi a reação da mãe? Foi correta? Por quê?
04- Você costuma assumir os seus atos, ou tenta jogar a culpa nos outros? Por quê?
05-Como sua mãe reage, quando você faz algo considerado errado? Por quê?
06-De castigo - é um texto narrativo, dissertativo ou descritivo? Caracterize-o
a)Quais são as personagens?
b)Qual é o enredo?
c)Qual é o espaço em que ocorre o enredo?
d)Quando ocorre o enredo?
e)O discurso utilizado é direto ou indireto? Justifique.
f) O narrador é observador ou narrador é personagem? Justifique.
07- ONOMATOPÉIA- é palavra que imita o som natural da coisa significada.
Identifique as onomatopéias do texto De castigo.
08-No diálogo, os sinais de pontuação são essenciais na estruturação do texto. Explique a função de cada um dos sinais de pontuação utilizados em De castigo.
09-Faça a dramatização do texto De castigo, atribua nome às personagens e escreva um final para o enredo.
RELAÇÃO DE PIADAS OU ANEDOTAS
___________________________________________
ANEDOTAS
-->
VASO VALIOSO __________ 01
Em um leilão de arte, são pedidos lances para um vaso chinês.
-Vaso Ming Chang Lung! Quem dá mais? Quem dá mais?
Os lances são altíssimos: 100 mil, 200 mil, 500 mil... Até que um senhor oferece 1 milhão de dólares.
-Vendido! – grita o leiloeiro, que imediatamente começa a embrulhar o vaso.
O autor do lance milionário se dirige ao palco quando o leiloeiro se atrapalha, deixa o vaso cair no chão e quebrar em mil pedacinhos.
O leiloeiro não perde o rebolado e grita:
-Quebra-cabeça Ming Chang Lung! Quem dá mais? Quem dá mais?
O IRMÃO ____________ 02
Um maluco diz pro outro:
-Sensacional! Como você se parece com seu irmão!...
-Mas... eu não tenho irmão.
-Mais sensacional ainda!
EMPRÉSTIMO ___________ 03
Samuel foi ao banco e falou pro gerente:
-Quero um empréstimo de um real.
-Um real? Mas, Samuel... Pra que isso? Não tem que pensar em empréstimo. Pode retirar essa quantia de qualquer uma de suas contas!
-Não, eu quero um real de crédito para pagar em um mês. Se o banco não dá crédito, Samuel retira dinheiro da poupança, cancela capitalização, seguros, retira tudo.
-Não, Samuel, não é para tanto, se você quer o crédito, nós damos a você.
E o gerente prepara a papelada para o judeu assinar.
-Quanto é o juro?
-Três por cento mensais.
-Está bem, mas quero deixar em garantia de pagamento o Mercedes.
-Não, Samuel, não é necessário; com suas contas é mais que suficiente.
-Se Samuel não deixa carro de garantia, retira poupança, retira dinheiro, cancela seguros...
Está bem Samuel, pode deixar seu carro como garantia na garagem do banco pelo período de trinta dias.
-Perfeito!
Samuel chega em casa e diz para sua esposa:
-Sara, já podemos ter férias tranqüilas! Consegui estacionamento por um mês a R$ 3,00!
BOCÃO ____________ 04
A professora diz pro Bocão:
-Dê três provas de que a Terra é redonda.
E o Bocão:
-O papai diz que ela é, a mamãe diz que ela é e a senhora diz ela é. E vocês três são da maior confiança.
A VIZINHA ____________ 05
A vizinha pergunta pro Menino Maluquinho:
_Como é que você consegue fazer tanta maluquice num dia só?
E o Maluquinho:
-Eu acordo cedo.
O CACHORRO _____________ 06
Aquele menino não gostava muito de bicho.
Um dia, sem pedir, ele ganhou um cachorrinho. Na escola, ele contava:
_Meu cachorro, além de tudo, não tem nariz.
Os colegas não acreditaram:
_E como é que ele cheira?
E o menino:
-Mal! Fede pra danar!
MAR MORTO ___________ 07
De novo a professora pergunta pro Bocão:
-O que você sabe sobre o Mar Morto?
E o Bocão:
-Nada, professora. Eu nem sabia que ele ‘tava doente!
AVE PREDILETA ____________ 08
A professora pergunta ao Junim:
-Junim, qual a sua ave predileta?
E o Junim:
-Galinha frita.
A CARTA ____________ 09
Um maluco estava escrevendo uma carta quando chegou o outro maluco:
_Que é que você está fazendo?
_Escrevendo uma carta.
_Pra quem?
_Pra mim mesmo.
_E o que diz a carta?
_Sei lá! Ainda não recebi...
MALUCOS _____________ 10
O homem passou em frente ao hospital dos malucos e ouviu lá dentro dos loucos gritando:
-Cinqüenta e um... cinqüenta e um... cinqüenta e um...
Ele ficou curioso de saber o que estava acontecendo. Aí viu que tinha um buraquinho no muro do pátio e foi lá espiar. Quando ele botou o olho no buraco, levou uma dedada no olho, e os malucos começaram a gritar:
_Cinqüenta e dois... cinqüenta e dois... cinqüenta e dois...
O NOME __________ 11
O camarada chegou pro juiz e diz:
_Seu juiz, eu queria trocar de nome.
_Como é o seu nome, meu caro?
_Nestor Merdinha.
_Realmente, você tem razão. Como é que você quer se chamar?
_Paulo Merdinha.
A ESCOLA __________ 12
A tia perguntando pro menininho:
_Está gostando da escola?
_Tou não.
_Por quê?
_A professora não sabe nada.
_É mesmo?
_É. Fica perguntando tudo pra gente...
NAPOLEÃO BONAPARTE _____________ 13
Outra anedotinha de maluco bem velhinha mesmo. Deve ser por causa dela que inventaram que todo maluco cisma que é Napoleão Bonaparte. Ou, vai ver, o Napoleão Bonaparte era maluco mesmo. É assim:
No pátio do hospício, um maluco estava com a mão dentro do paletó, fazendo pose de Napoleão em Santa Helena.
_Quem é você? _perguntou um outro maluco.
_Napoleão Bonaparte.
_Quem disse que você é o Napoleão Bonaparte?
_Deus!
_Quem? Eu?!
A CALÇADA _____________ 14
Um maluquinho mesmo de verdade chega pra uma senhora na calçada e pergunta:
_Minha senhora, por favor, onde é que fica o outro lado da rua?
A senhora, muito paciente, mostra a outra calçada pro maluco e diz:
_É lá. Olha.
E o maluquinho:
_Engraçado. Eu estava lá e me disseram que era aqui.
BRASIL 500 ANOS ____________ 15
No meio da conversa sobre o Brasil 500 anos, o Bocão disse:
_Eu queria ter nascido em 1500.
_Por quê? _ perguntaram todos.
E ele:
_Ia ter menos história pra estudar.
ELEFANTE _____________ 16
Um maluco chega com a mão fechada perto do outro e diz:
_Adivinha o que eu tenho na mão.
E o outro maluco:
_Um elefante.
_E o primeiro:
_Ah, não vale! Você viu a tromba.
PESCARIA ____________ 17
O maluquinho tava com uma linha amarrada numa vara, pescando. Mas não tinha anzol na linha. Assim mesmo ele de vez em quando dava uma puxada. Zupt. E nada. O médico vinha passando e viu o maluquinho na beira do rio. Então perguntou:
_Tá fazendo o que aí, ô biruta?
E o maluquinho:
_Tou pescando, num ta vendo?
_Peraí... Pescando sem anzol?
_E daí? Aqui não tem peixe...


O INCONSOLÁVEL _____________ 18

No velório de um ricaço, um sujeito chorava copiosamente num canto da igreja.
O padre foi tentar consolá-lo:
_Rapaz... Não chore... Ele foi para um lugar melhor!
_É! Mas ele foi e deixou muito dinheiro aqui! Buááááá!
_Sim, porque foi um homem trabalhador que enriqueceu...
_Muito bem-sucedido! Snif... Ele deixou uma casa na praia, uns 10 apartamentos espalhados pelo mundo, milhões de dólares na canta bancária! Snif...
-Sim, é verdade... Mas, me diga... Por que isto lhe faz chorar tanto, meu filho?
_Porque eu não sou parente dele, padre! Buáááá!
OURO NO INFERNO _____________ 19
Um sujeito morre e chegando ao céu, São Pedro pergunta:
_O que é que você fazia?
_Eu era garimpeiro – responde o homem.
_Desculpe, mas a seção de garimpeiros está lotada e você não vai poder ficar.
_Entristecido, o sujeito apela:
_E se eu der um jeito de fazer com que os outros saiam, posso ficar?
_Bem, se você conseguir...
Ao encontrar a seção dos garimpeiros, o homem anuncia:
_Pessoal, foi descoberta uma mina de ouro no inferno!
Pouco depois, havia uma fila enorme de pessoas diante de São Pedro pedindo para ir para o inferno. Ao atender o último, São Pedro se espanta:
_Mas, como? Não foi você que inventou o boato para arranjar lugar para ficar?
_Sim, fui eu... Mas vai que a coisa tenha um fundinho de verdade!
O VIGARISTA ____________ 20
Cansado daquela vidinha miserável na roça, Bentinho resolveu aproveitar a mudança da moeda, quando o pessoal andava meio atrapalhado, e fabricou umas notas de real por conta própria. Só que se atrapalhou na hora de imprimir e acabou fazendo algumas cédulas de trinta reais. Pra não desperdiçar, o cara tenta passar as notas no armazém do Tião:
_Será que o compadre tem troco pra uma nota de trinta real?
E o Tião:
_Mais é craro, compadre Bentinho... Pode levar essas duas notas de quinze!
BARBEIRO GRÁTIS ___________ 21
Um homem entra numa barbearia segurando um menino pelo braço e diz:
_O senhor corta o cabelo do meu filho enquanto eu vou comprar cigarros?
O barbeiro concorda e começa a cortar o cabelo do garoto. O homem sai para comprar cigarros, o corte termina e nada do sujeito voltar.
_Garoto, onde está o seu pai que demora tanto? _ pergunta o barbeiro.
_Ué! Ele não é meu pai!
_Como não é seu pai!
_Eu nem conheço aquele homem! Ele só passou ali na esquina e perguntou se eu não queria cortar o cabelo de graça!
CÃO FALANTE____________ 22
Depois de perder o emprego no circo onde trabalhava como ventríloquo, Reinaldo juntou os últimos trocados e comprou um cachorrinho. Com o bichinho debaixo do braço , foi até o bar do seu Joaquim, onde propôs:
_Olha... A única coisa que eu tenho é este cachorro que sabe falar. Quer ficar com ele por cem reais? É que tô apertado...
_Cachorro que fala? Estás a pensar que otário? _retrucou o portuga.
Nisso, o cara pega o cachorrinho no colo e faz de conta que é o bichinho que diz:
_Au! Claro que sei falar! A comida aqui é horrível e o serviço péssimo!
_Ó raios! È verdade! Mas cem é muito por esse vira-lata. Dou cinqüenta!
O pilantra cata o dinheiro e se manda. Mas antes de sair do bar, o cachorro diz:
_Então sou vira-lata e valho só cinqüenta reais, hein? Então nunca mais vou falar seu portuga pão-duro!

CATECISMO_______________23

A mãe pergunta ao Joãozinho o que é que lê aprendeu na aula de catecismo.
Joãozinho responde:
_A professora contou como o general Moisés conduziu o exército israelita através do Egito até a Terra Prometida. Quando os israelenses chegaram ao Mar Vermelho, Moisés parou a coluna e viu os tanques e os jipes egípcios bem atrás deles. Então ele pegou seu rádio de campanha e chamou a marinha israelita para que ela construísse uma ponte flutuante no braço do Mar Vermelho. Uma vez construído, o general Moisés deu ordem ao exército para atravessar a ponte, e, uma vez todo o mundo do outro lado, ele viu os egípcios atravessarem a ponte também. Então, quando eles estavam no meio da ponte, ele pegou o rádio e pediu à Força Aérea Israelita para bombardear a ponte... E os egípcios morreram todos afogados.
Ouvindo isso, a mãe balança a cabeça para mostrar sua reprovação e diz:
-Vamos, Joãozinho! Por que é que você não conta esta história como a professora explicou, que é como está na Bíblia?
-Tá bom, mãe – responde Joãozinho – mas duvido que você vá acreditar!
NO PREZINHO _________________24
No primeiro dia de aula, o menininho grita:
-Pofessola, eu não tem lápis!
A professora o corrige, com toda aquela paciência:
-Não é assim que se fala. O correto é “Eu não TENHO lápis”. “Tu não TENS lápis”, “Ele não TEM lápis”, “Nós não TEMOS lápis”, “Vós não TENDES lápis” e “Eles não TÊM lápis”... entendeu?
E o menino:
-Não! Aonde é que foram parar todos esses lápis?
DESCULPA FURADA ___________________25
Na véspera de uma prova, quatro estudantes de engenharia resolveram viajar. Não chegaram a tempo de fazer a prova e então resolveram dar um “jeitinho”. Dirigindo-se ao professor e disseram:
_Professor, fomos viajar, o pneu furou, não conseguimos conserta-lo em tempo hábil, tivemos mil problemas, e devido a tudo isso, atrasamos, mas gostaríamos de fazer a prova.
O professor, sempre compreensivo:
_Claro, vocês todos podem fazer a prova hoje à tarde, após o almoço.
E assim foi feito. Os rapazes correram para casa e se mataram de estudar, na medida do possível. Na hora da prova, o professor colocou cada aluno em salas diferentes e distribuiu-lhes a prova. Primeira pergunta, valendo um ponto foi: “Fale o que sabe sobre a Lei de Ohm”.
Os quatro ficaram felizes. Era moleza. Pensaram que a prova seria muito fácil e iriam conseguir uma boa nota. Aí, veio a segunda pergunta, valendo 99 pontos: “Qual foi o pneu que furou?”.