sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Imagine que...

   IMAGINE QUE...
1-      VOCÊ É UM MAGO PODEROSO E TEM UMA GRANDE MISSÃO. QUAL? CONSEGUIU EXECUTAR? COMO?

2-      VOCÊ É UM GNOMO QUE MORA NA RAIZ DE UMA ÁRVORE. COMO VOCÊ VIVE? QUAIS SÃO OS SEUS PLANOS?  QUAIS SÃO SUAS DIFICULDADES?

3-      VOCÊ É UM  DOS ANÕES DA BRANCA DE NEVE. QUAL DELES? O QUE VOCÊ FAZ? COMO SE SENTE SENDO UM PERSONAGEM TÃO CONHECIDO NO MUNDO INTEIRO? O QUE VOCÊ ACHA  DO MUNDO DA FANTASIA?

4-      VOCÊ TEM UM CAVALO ALADO . COMO ELE É? QUEM É VOCÊ? COMO O CAVALO ENTROU NA SUA  VIDA? CONTE UMA HISTÓRIA INTERESSANTE QUE VOCÊS VIVERAM.

5-      VOCÊ DESCOBRIU UMA CAVERNA ABANDONADA. COMO? ONDE? O QUE HAVIA NELA? CONTE SUAS SENSAÇÕES AO DESCOBRI-LA. ALGUÉM MAIS SABE  DE SUA EXISTÊNCIA? QUEM? O QUE VOCÊ PRETENDE AGORA?

6-      CAMINHANDO PELA FAZENDA,  VOCÊ ENCONTROU  UM SACI,  NUMA NOITE DE CHUVA. COMO SE DEU O ENCONTRO? VOCÊ CONTOU O FATO A ALGUÉM? ACREDITARAM EM VOCÊ?

7-      VOCÊ SE TORNOU UM PERSONAGEM DE UMA NOVELA DE TV. QUAL? DE QUE FORMA ISSO ACONTECEU? QUAIS AS SUAS IMPRESSÕES SOBRE ESSE MUNDO MÁGICO? VALE A PENA SER FAMOSO?

8-      VOCÊ FOI A UMA FAZENDA. ERA NOITE DE LUA CHEIA. SAIU PARA DAR UM PASSEIO E VIVEU UMA GRANDE AVENTURA. QUAL? COMO? COM QUEM?

9-      VOCÊ ASSISTIA À TELEVISÃO QUANDO, POR UM PASSE DE MÁGICA, FOI ATRAÍDO PARA DENTRO DO APARELHO. COMO FOI ISSO? O QUE ACONTECEU? QUE AVENTURAS VIVEU? CONTE  COMO FOI SEU RETORNO À SALA DE SUA CASA.

10-  VOCÊ É UM COELHO DE UMA HISTÓRIA INFANTIL. QUAL? COMO É O SEU NOME? ONDE MORA? COM QUEM? COMO VIVE? O QUE PRETENDE?

11-  VOCÊ FOI ASSISTIR A UM SHOW DE ROCK. DE REPENTE, ACONTECEU ALGO ESTRANHO. O QUÊ? COMO? COM QUEM?  COMO TUDO TERMINOU?

12-  VOCÊ ABRIU O ARMÁRIO E PEGOU UM REMÉDIO          QUE TINHA SIDO INDICADO PELO SEU MÉDICO. TOMOU UMA DOSE E FICOU COM PODERES  EXTRAORDINÁRIOS. QUE PODERES? COMO VOCÊ USOU ESTES PODERES? COM QUEM? COM QUE FINALIDADE?

13-  VOCÊ  ESTAVA LENDO QUANDO COMEÇOU A SAIR  FUMAÇA DO LIVRO E SURGIU UMA FADA LHE CONCEDENDO TRÊS DESEJOS. O QUE VOCÊ FEZ? COMO UTILIZOU OS SEUS DESEJOS? E O QUE ACONTECEU?

14-  VOCÊ ABRE A REVISTA E VÊ SUA FOTO RELACIONADA A UMA MANCHETE LHE ACUSANDO DE UM CRIME. O QUE VOCÊ FEZ? POR QUÊ? COMO RESOLVEU A SITUAÇÃO?

15-  CAMINHANDO PELA PRAIA, VOCÊ ENCONTROU UM BAÚ  CHEIO DE JÓIAS PRECIOSAS. QUAL FOI SUA REAÇÃO? COM QUEM VOCÊ ESTAVA? O QUE VOCÊS FIZERAM?

16-  VOCÊ VAI A UMA REUNIÃO E QUANDO ABRE A PORTA, VÊ QUE É UMA HOMENAGEM À VOCÊ. O QUE VOCÊ FEZ? QUEM ESTAVA PRESENTE? COMO FOI A HOMENAGEM?

17-  VOCÊ  VIAJAVA SOZINHO DE MADRUGADA QUANDO ESCUTA UM BARULHO ESTRANHO NO CARRO. QUANDO VOCÊ VAI VER O QUE FOI  TEM UMA SURPRESA. O QUE FOI QUE ACONTECEU ? QUE ATITUDE  VOCÊ TOMOU?  COMO TERMINOU A VIAGEM?

18-  VOCÊ RECEBE UM TELEFONEMA DE SEU MELHOR AMIGO LHE  CONTANDO UMA TRAGÉDIA. O QUE  ACONTECEU? COMO VOCÊ REAGIU À NOTÍCIA?  QUE PROVIDÊNCIA VOCÊ TOMOU?

19-  VOCÊ E SEU COLEGA ESTAVAM NUM RESTAURANTE  FAMOSO, QUANDO DE REPENTE  PASSA UM RATO SOBRE SEUS PÉS  E VOCÊ ASSUSTA MUITO. O QUE VOCÊ FEZ? E SEU COLEGA  COMO REAGIU? QUE ATITUDE O DONO DO RESTAURANTE TOMOU?


20-  VOCÊ  ESTAVA DIGITANDO UM TRABALHO, QUANDO  NA TELA DO COMPUTADOR SURGIU UMA IMAGEM INACREDITÁVEL MANDANDO UMA MENSAGEM PARA A HUMANIDADE. QUE IMAGEM ERA ESSA? QUE MENSAGEM QUERIA  PASSAR?  COMO AS PESSOAS REAGIRAM À ESSA MENSAGEM?




A planta e o ser humano


A planta e o ser humano
Ao compararmos as partes de uma planta com o desenvolvimento do ser humano, percebemos que:
As raízes fixam a planta ao solo e retiram da terra os nutrientes para o desenvolvimento da mesma. Para o se humano, a sociedade é o solo em que as raízes se fixarão  e as instruções, os ensinamentos são os nutrientes que as raízes levarão para a formação da personalidade da pessoa.
E o que a sociedade fornece às raízes como princípios para a estrutura desta pessoa?
-Estudo                      -Amor               -Respeito                -Brigas
-Bons exemplos       -Atenção          -Diálogo                   -Paz
-Maus exemplos      -Drogas            -Violência                -Carinho
-Educação                 -Injustiça          -Desonestidade      -Ganância
-Fé em Deus             -Dinamismo     -Honestidade        -Desrespeito
-Solidariedade        -Acomodação    -Desunião            -Fraternidade
O caule ou o tronco é a parte que sustenta os galhos com as folhas, as flores e os frutos e tem a função de conduzir os nutrientes que as raízes retiram do solo para as olhas produzirem os alimentos da planta.
A família é o tronco, a parte mais forte da planta do ser humano, pois é ela que conduz os princípios que a sociedade fornece para a formação humana. E cabe aos pais orientar, selecionar estes princípios conduzindo-os de forma correta, dando exemplos, pois são nutrientes, estes princípios que alimentarão o caráter dos filhos.
As folhas são as partes responsáveis pela produção dos alimentos e da respiração da planta.
Para o ser humano as folhas representam a escola, que aproveita os nutrientes que o tronco direcionou para as folhas produzirem os alimentos. E os alimentos que a escola produzirão só terão sustança se os princípios que o tronco, os pais, orientaram                             forem fortes, firmes. Assim, a escola fortalecerá estas condutas associando-as aos ensinamentos formais, abrindo novos horizontes, novos ares na vida da pessoa.
Os alimentos resultantes desta união entre escola e família serão.
-Educação                            -Honestidade             -Trabalho
-Dignidade                           -Paz                             -Respeito
-Responsabilidade              -Conhecimentos        -Sinceridade
-Fé em Deus                        -Solidariedade            -Justiça
-Compromisso                    -Companheirismo      -Amor
As flores são responsáveis pela reprodução da planta, são delas que originam os frutos.
As flores são os jovens, os adolescentes, as crianças que enfeitam a sociedade quando estão bem alimentados, nutridos de princípios, se tornando adultos. Mas quando estes jovens estão mal nutridos pelos pais e pela escola, estas flores murcham, secam, caem e desestruturam a própria sociedade.
Os frutos são produzidos pelas flores, ou seja, são os adultos, as pessoas que formaram sua personalidade, o seu caráter através dos bons exemplos dos pais e da escola em sua formação.
Desta forma, a planta só crescerá viçosa se cada uma suas partes cumprirem bem o seu papel, a sua função.
E com o ser humano, é da mesma maneira. Se a família e a escola não trabalharem unidas, cumprindo com suas obrigações, não transferindo suas responsabilidades, os frutos também não serão bons, os adultos serão problemas.

Porém, se cada um cumprir com sua responsabilidade os frutos serão adultos que orgulham os pais, a escola e principalmente a sociedade.

Ouçam, as mãos falam

OUÇAM, AS MÃOS FALAM
Mauro Godoy
Era uma vez uma mão
Era uma vez uma mão muito triste,
pois, o que ela mais queria produzir um som e não conseguia.
Mas ela sabia fazer uma porção de coisas...
Ela sabia, por exemplo, contar: 1,2,3,4,5
Sabia dizer você,
Sabia dizer vem cá,                                        
Sabia dizer não pode!                                     Fazer os gestos.
Sabia dizer ok!
Sabia dizer depois!
Sabia torcer pelas pessoas!
Porém, ela continuava uma mão triste, porque
o que ela não conseguia realizar o seu maior desejo.
Um dia, ela percebeu bem perto dela, outra mão.
Mas, ela também era uma mão triste,
que também queria fazer um som e não conseguia...
Ela também, sabia fazer muitas coisas...
Sabia contar : 1,2,3,4,5
Sabia dizer não sei.
Sabia dizer pare, espere um pouquinho.     Fazer os gestos.
Sabia dizer legal!
Sabia dizer tchau!
Sabia dizer vitória!
Contudo se sentia sozinha e infeliz  porque não conseguia
fazer sozinha, o que tanto queria, o som.
Um dia elas se encontraram, se olharam se tocaram e perceberam que juntas, com a ajuda uma da outra elas poderiam realizar o grande sonho de suas vidas, que é produzir o som de uma mão tocando a outra.
O som que elas buscavam e que era a música
de uma mão quando encontra a outra! (bater palmas)

(Solicitar ajuda do público para fazer os gestos da história)


Colcha de Retalhos

Colcha de Retalhos - Dinâmica
Vamos iniciar este encontro pedindo bênçãos celestes sobre cada um de nós, vamos pedir para que o Espírito Santo possa nos conduzir, nos orientar para que possamos aproveitar bem o dia de hoje e que possamos cresce no nosso trabalho, seja qual for nossa função na escola.

LEITURA BÍBLICA – Primeira Carta de Paulo aos Coríntios – Cap.12: 4-11.
4 Ora há diversidades de dons, mas um mesmo é o Espírito;
5 há diversidades de ministérios, e um mesmo é o Senhor;
6 há diversidades de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7 A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para proveito.
8 Pois a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; a outro a palavra de ciência, segundo o mesmo Espírito;
9 a outro fé, no mesmo Espírito; a outro dons de curar, em um só Espírito;
10 a outro operações de milagres; a outro profecia; a outro discernimento de espíritos; a outro diversidades de línguas, e a outro interpretação de línguas;
11 mas todas estas coisas opera um só e o mesmo Espírito, distribuindo a cada um particularmente como lhe apraz.

Vimos na leitura que temos diferentes dons, maneiras diferentes de servir, diferentes habilidades para o trabalho, mas o espírito é o mesmo.
Colcha de Retalhos toda colorida – simbolizando a nossa alegria de estarmos reunidos para este encontro.
Retalhos diferentes – representando os diferentes dons, diferentes habilidades que temos na vida escolar, mas todos são importantes, quando colocados em prática na educação.
Juntando cada retalho formou-se a colcha, assim como cada um de nós, com nossos dons, forma o corpo docente da educação (nome da escola).
Retalhos maiores – funcionários líderes guiam a educação, que estão à frente, tentam animar, ajudar os colegas.
Retalhos pequenos – não quer dizer que são menos importantes, são os funcionários que agem às vezes achando que o seu trabalho é menos importante.
Retalhos fortes – educador alicerce, mesmo quando as coisas não vão bem eles tentam animar o grupo, na tentativa de superar os obstáculos.
Retalhos fracos – representam aqueles educadores que não têm muita estrutura diante das provações, que precisam sempre do apoio do grupo (retalhos fortes).
Retalhos apagados – representam aqueles funcionários que fazem tudo na escola, mas nunca aparecem.
Emendas- um retalho ligado ao outro para formar a colcha – simbolizam a união e o companheirismo, aceitação, o respeito mútuo que deverá ter entre todos os membros de uma escola para a qualidade do ensino.
Acabamento – simboliza as autoridades (municipais ou estaduais, diretora, secretária, coordenadores) a quem nós pedimos “socorro”, apoio nas dificuldades, nos problemas que surgem.
Forro – todo o sustentáculo dos retalhos , simboliza o nosso Mestre Maior Jesus Cristo, que fortalece, nos dá ânimo para que possamos assumir com dignidade, coragem a nossa missão de educadores.
Conclusão - De qual retalho eu faço parte? Sou um forte? Fraco? Colorido? Sem cor, apagado?

Os dons que Jesus colocou em minhas mãos, eu os coloco a serviço da minha escola? Comunidade? Colegas?

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Dieta da água


 Dieta da Água

03 copos de água entre 06 e 07h

02 copos de água às 09h

03 copos de água às 12h

03 copos de água às 15h

02 copos de água às 18h

01 copo de água às 21h



segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Campanha dos Salmos

Reze um Pai Nosso
Reze uma Ave Maria
Faça um pedido


Leia e medite:
Segunda-feira: Salmo 91
Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.
Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.
Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,.
Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
Fartá-lo-ei com lonjura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.

Terça-feira: Salmo 23
O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.
Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias.
Quarta-feira: Salmo 121
Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro.
O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra.
Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.
Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.
O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita.
O sol não te molestará de dia nem a lua de noite.
O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma.
O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.
 Quinta-feira: Salmo 125
Salmos 125:1-5
 Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.
Assim como estão os montes à roda de Jerusalém, assim o Senhor está em volta do seu povo desde agora e para sempre.
Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as suas mãos para a iniqüidade.
 Faze bem, ó Senhor, aos bons e aos que são retos de coração.
Quanto àqueles que se desviam para os seus caminhos tortuosos, levá-los-á o SENHOR com os que praticam a maldade; paz haverá sobre Israel.

Sexta-feira: Salmo 46
Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.
Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.)
Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo.
Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã.
Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)
Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra!
Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)
Sábado: Salmo 31
Salmos 31:1-24
 Em ti, SENHOR, confio; nunca me deixes confundido. Livra-me pela tua justiça.
Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa; sê a minha firme rocha, uma casa fortíssima que me salve.
Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; assim, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.
Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força.
Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me redimiste, Senhor Deus da verdade.
Odeio aqueles que se entregam a vaidades enganosas; eu, porém, confio no Senhor.
Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias.
E não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.
 Tem misericórdia de mim, ó Senhor, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre.
Porque a minha vida está gasta de tristeza, e os meus anos de suspiros; a minha força descai por causa da minha iniqüidade, e os meus ossos se consomem.
Fui opróbrio entre todos os meus inimigos, até entre os meus vizinhos, e horror para os meus conhecidos; os que me viam na rua fugiam de mim.
Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado.
Pois ouvi a murmuração de muitos, temor havia ao redor; enquanto juntamente consultavam contra mim, intentaram tirar-me a vida.
Mas eu confiei em ti, Senhor; e disse: Tu és o meu Deus.
Os meus tempos estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.
Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo; salva-me por tuas misericórdias.
Não me deixes confundido, Senhor, porque te tenho invocado. Deixa confundidos os ímpios, e emudeçam na sepultura.
Emudeçam os lábios mentirosos que falam coisas más com soberba e desprezo contra o justo.
 Oh! quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, a qual operaste para aqueles que em ti confiam na presença dos filhos dos homens!
Tu os esconderás, no secreto da tua presença, dos desaforos dos homens; encobri-los-ás em um pavilhão, da contenda das línguas.
Bendito seja o Senhor, pois fez maravilhosa a sua misericórdia para comigo em cidade segura.
Pois eu dizia na minha pressa: Estou cortado de diante dos teus olhos; não obstante, tu ouviste a voz das minhas súplicas, quando eu a ti clamei.
Amai ao Senhor, vós todos que sois seus santos; porque o Senhor guarda os fiéis e retribui com abundância ao que usa de soberba.
Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no Senhor.

Domingo: Salmo 91
 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.
Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.
Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,.
Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
 Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
Fartá-lo-ei com lonjura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.
Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.

Agradeça a Deus como se já tivesse recebido a graça.

sábado, 18 de janeiro de 2014

Fila Indiana

Fila Indiana
Nós seres humanos, caminhamos em fila indiana.
Cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás.

Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades.
Na sacola de trás guardamos os nossos defeitos.

Por isso durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos, presas em nosso peito.

Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante, todos os defeitos que ele possui.

E nos julgamos melhores que ele, sem perceber que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito.

Mude ainda dá tempo, e não esqueça...
Valorize mais, as pessoas que tem perto de você.
Autor Desconhecido